Moraes determina bloqueio de redes sociais dos investigados por fake news

Moraes determina bloqueio de redes sociais dos investigados por fake news

Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o bloqueio decontas redes sociais que estão sendo investigadas no inquérito das Fake News. O ministro cobrou que Twitter forneça informações das contas para identificar os donos de perfis suspeitos.

Segundo Moraes, o bloqueio de contas em redes sociais, tais como Facebook, Twitter e Instagram dos investigados é “necessário para a interrupção dos discursos com conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática”.

Moraes determinou que seja expedido um ofício para a rede social Twitter, cobrando a identificação dos usuários @bolsoneas, @ patriotas e @taoquei1. O ministro deu cinco dias para a empresa responder. Ele também mandou um ofício para à redes sociais para preservar o conteúdo das postagens de seis deputados federais e dois estaduais aliados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), como Carla Zambelli (PSL-SP) e Bia Kicis (PSL-DF).

Na decisão, o ministro cita publicações que evidenciam o cometimento de crimes.

As postagens são inúmeras e reiteradas quase que diariamente. Há ainda indícios que essas postagens sejam
disseminadas por intermédio de robôs para que atinjam números expressivos de leitores”, escreveu.

Deixe uma resposta